Juliana Marins - Doctoralia.com.br

Fisioterapia Neurológica

A Fisioterapia Neurológica se concentra na avaliação, fisiodiagnóstico e tratamento de disfunções neurológicas que afetam o sistema nervoso central e periférico. Visa ajudar pacientes a recuperar ou melhorar suas habilidades motoras, funcionalidade e qualidade de vida.

As condições abordadas pela Fisioterapia Neurológica são:

 

  • lesões adquiridas: AVC, traumatismo cranioencefálico, lesão medular;
  • doenças neurodegenerativas: doença de Parkinson, Alzheimer, esclerose múltipla, doença de Huntington;
  • polineuropatias: Síndrome de Guillain Barré, Charcot Marie Tooth

Tratamentos

O conhecimento do diagnóstico e o prognóstico são fundamentais na reabilitação, pois fornecem informações cruciais que direcionam o planejamento e o desenvolvimento de um plano terapêutico personalizado para o paciente.

Com base nessas informações, os profissionais de saúde podem oferecer um atendimento individualizado, personalizado e eficaz, maximizando as chances de recuperação e melhorando a qualidade de vida do paciente em processo de reabilitação.

A importância desses aspectos na reabilitação está no direcionamento do tratamento, definição de metas realistas, personalização do tratamento, motivação e adesão do paciente e família, avaliação do progresso e gestão do cuidado.

Os exercícios são projetados para estimular a percepção sensorial, a coordenação e o fortalecimento dos músculos afetados, visando reaprender, recuperar ou melhorar a capacidade de realizar movimentos essenciais para as atividades diárias.

O treino de movimento é uma abordagem abrangente, que não apenas visa a recuperação física, mas também leva em conta os aspectos emocionais e psicossociais do paciente. A confiança, a motivação e o bem-estar emocional são aspectos importantes para o sucesso do tratamento e a melhoria da qualidade de vida.

O treino das atividades de vida diária (AVDs) é de extrema importância, especialmente para pacientes que possuem limitações físicas que afetam a funcionalidade. As AVDs são as tarefas essenciais que realizamos no dia a dia para cuidar de nós mesmos e manter nossa independência, como se vestir, tomar banho, comer, caminhar, entre outras.

O treino das AVDs favorece a autonomia e independência, melhoria da qualidade de vida e autoestima, retorno à vida, reintegração social e adaptabilidade.

O treino das atividades de vida diária é um dos pilares da reabilitação. O sucesso do tratamento depende, em grande parte, da capacidade do paciente de aplicar as habilidades aprendidas na terapia em seu cotidiano, tornando o treino das AVDs uma parte fundamental do processo de recuperação e promoção da qualidade de vida.

A fisioterapia neurológica utiliza técnicas de estimulação sensitiva e motora para melhorar a percepção corporal e a coordenação, contribuindo para a manutenção da mobilidade e favorecendo o processo de aprendizagem motora.

O treino de marcha é uma das principais abordagens terapêuticas na fisioterapia neurológica para pacientes que apresentam dificuldades na locomoção devido à lesão do sistema nervoso. A marcha é um movimento complexo que envolve diversos aspectos do controle motor, como equilíbrio, coordenação, força muscular, propriocepção e padrões de movimento.

Para pacientes neurológicos, o treino de marcha tem como objetivo melhorar a funcionalidade, independência e segurança durante a caminhada, tornando-a mais eficiente.

Em alguns casos, o uso de dispositivos auxiliares, como andadores, bengalas ou órteses, pode ser indicado para proporcionar maior suporte e segurança durante o treino de marcha.

O treino de marcha é um processo gradual, que requer dedicação tanto do fisioterapeuta quanto do paciente. A evolução pode variar de paciente para paciente, dependendo da condição neurológica e do nível de comprometimento motor.

O treino de equilíbrio é uma parte fundamental do tratamento fisioterapêutico, especialmente para aqueles pacientes que apresentam dificuldades no controle postural e no equilíbrio devido a condições do sistema nervoso central ou periférico. O equilíbrio é um componente essencial para a realização segura e eficiente de atividades diárias, como caminhar, ficar em pé, sentar e se mover em diversas direções.

Para pacientes neurológicos, o treino de equilíbrio tem como objetivo melhorar a estabilidade postural, reduzir o risco de quedas e promover a confiança durante a locomoção e outras atividades.

A orientação familiar é uma parte essencial do tratamento para pacientes neurológicos, especialmente para aqueles que requerem cuidados contínuos e suporte no enfrentamento das condições neurológicas. As famílias desempenham um papel crucial na jornada de reabilitação e na qualidade de vida do paciente, fornecendo apoio emocional, auxiliando nas atividades diárias e facilitando o acesso aos cuidados de saúde.

A participação ativa da família leva à compreensão da condição do paciente, adesão ao tratamento, apoio emocional, tomada de decisões e integração social.

Pessoas com sequelas neurológicas estão susceptíveis a desenvolverem deformidades e/ou limitações articulares, seja pela perda do movimento, dor ou presença de espasticidade. A fisioterapia neurológica desempenha um papel fundamental na prevenção de deformidades e manutenção da mobilidade que possam levar a limitações funcionais e desvios posturais. O fisioterapeuta identifica precocemente as alterações musculoesqueléticas e funcionais e define estratégias para minimizar o impacto dessas condições no paciente.

Entrar em contato agora!

Newsletter

Não perca nenhuma atualização.

Sucesso em sua inscrição Ops! Algo deu errado, tente novamente.

INTEGRATIVA FISIOTERAPIA E REABILITACAO – 49.343.499/0001-29 – SCN Quadra 1 Bloco E, CEP 70711-903, Asa Norte, Brasília – DF, Edifício Central Park, Sala 106

2024 © Todos os Direitos Reservados

Preencha o formulário para receber um atendimento personalizado